LNT: Entenda como fazer o Levantamento das Necessidades de Treinamento

 

Entenda como fazer o LNTLevantamento das Necessidades de Treinamento em sua empresa.

É possível medir a produtividade de equipes de trabalho por meio de indicadores e métricas. Porém, como saber que competências cada membro da equipe precisa desenvolver?

Para fazer um LNT — Levantamento das Necessidades de Treinamento — para a empresa é preciso conhecer essas diferenças.

Estamos cientes da importância que o treinamento corporativo tem para os negócios, o que o torna um investimento essencial para o crescimento de qualquer empresa. Países desenvolvidos, como os Estados Unidos, investem o dobro de horas que o Brasil no treinamento de funcionários.

Essa diferença fica cada vez mais clara quando comparamos empresas nacionais que seguem esse modelo e que não o seguem. No geral, quanto maior for a capacitação da sua equipe, mais seguros tendem a ser os resultados.

Portanto, para te auxiliar nessa jornada, preparamos dicas para otimizar esse processo, garantindo que os funcionários recebam treinamento interno de acordo com suas competências e que vise também detectar limitações que precisam ser desenvolvidas.

Primeiro, saiba o que é um Levantamento das Necessidades de Treinamento (LNT) e confira as 8 dicas que daremos a seguir para implementá-lo!

 

O que é o LNT?

 

Como o nome deixa a entender, o Levantamento de Necessidade de Treinamento é uma pesquisa interna feita para identificar se a sua equipe precisa de algum novo treinamento interno. Como já mencionamos, a capacitação dos colaboradores de um negócio é um dos fatores de maior peso no desempenho de qualquer serviço, por mais simples que ele seja. Sendo assim, caso sua equipe esteja desfalcada em algum aspecto, é importante que você saiba o que falta e como você pode suprir esse treinamento.

Também vale lembrar que investir na formação dos seus colaboradores está sempre no melhor interesse da gestão, pois é um investimento. Quanto mais preparado é o seu time agora, mais fácil é entregar qualidade e otimizar seu trabalho.

 

Quais são as vantagens do LNT?

 

Existem inúmeras vantagens em desenvolver um LNT. Como vimos, seu objetivo é fazer com que a companhia acerte em suas ações e promova treinamentos internos que realmente vão aumentar o conhecimento e a produtividade do colaborador.

Logo, o Levantamento das Necessidades de Treinamento faz com que o líder saiba quais são os pontos de melhoria de sua equipe e quais erros precisam ser corrigidos. Logo, faz-se possível aprimorar as rotinas de trabalho para aumentar a qualidade do serviço prestado.

Outro ponto positivo do LNT é que ele permite ao gestor localizar as lacunas que precisam ser preenchidas, tais como dificuldades técnicas ou problemas de comunicação. Isso é muito importante para promover um treinamento interno que alinhe todos os colaboradores.

Além disso, o levantamento das necessidades de treinamento auxilia na descoberta de talentos e oportunidades de ascensão nos times, bem como pode desenvolver as equipes a fim de conquistar uma equipe de alta performance.

Logo, o LNT faz com que a empresa otimize tempo e recursos e consiga desenvolver cada colaborador e cada área de acordo com suas necessidades reais.

Ou seja, o Levantamento evita que a companhia invista em treinamentos sem necessidade e saiba quais os assuntos necessários para o crescimento de seu pessoal e, por conseguinte, desenvolve uma equipe motivada, harmoniosa, produtiva, criativa, unida e talentosa.

Isso significa que a empresa que se dedica ao LNT investe, consequentemente, em crescimento e competitividade no mercado, tanto dos colaboradores quanto da companhia em si.

 

Como fazer um LNT?

 

Antes de fazer um programa de treinamento interno, é preciso elaborar um planejamento desse programa. Nessa etapa, o primeiro passo precisa ser o LNT.

Essa análise é essencial para que a organização invista em áreas em que as equipes necessitam disso e nas quais, de fato, o treinamento seja proveitoso do ponto de vista individual e dos objetivos no negócio.

Assim, o investimento é otimizado e o treinamento acaba se tornando fonte de motivação para os funcionários, já que incentiva seu crescimento e é compatível com sua carreira.

Para realizar o Levantamento de Necessidades de Treinamento, é preciso, acima de tudo, que se conheça a organização como um todo, a fim de que o uso das ferramentas de LNT seja realmente proveitoso.

Essas ferramentas possibilitam a análise de informações relacionadas às capacidades de funcionários, habilidades e conhecimentos técnicos dos membros das equipes trabalho.

O importante é que elas avaliam tanto a esfera individual quanto a coletiva. Assim, é possível implementar objetivos em níveis distintos e aperfeiçoar competências e qualidades de forma estratégica, além de despertar e desenvolver habilidades potenciais dos colaboradores.

Um fato importante acerca desse processo todo de investigação antes de implementar o treinamento é que ele não só identifica necessidades atuais como pode também antecipar possíveis problemas.

Um exemplo disso: imagine uma empresa que pretende modernizar seus sistemas e quer automatizar as funções do RH. Para realizar essa transição de forma efetiva, ela vai precisar promover treinamentos para as equipes se adaptarem aos novos recursos.

No entanto, antes, é necessário compreender o nível de conhecimento de cada membro acerca das ferramentas apresentadas, assim como outras habilidades que a função envolve.

LNT pode detectar se um funcionário tem muita dificuldade em trabalhar com sistemas ou se tem pouca vivência com tecnologia no geral. Sabendo disso, a empresa consegue prever que será preciso mais esforço com determinadas pessoas e menos com outras.

Tudo isso impacta o conteúdo do treinamento interno, bem como o nível de conhecimento que cada funcionário vai receber. Abaixo, vamos mostrar 5 maneiras de conhecer essas informações e de aplicar de fato o Levantamento das Necessidades de Treinamento.

 

1. Pesquisas

 

O ponto mais fácil é organizar um questionário e pedir para os funcionários preencherem. Não é preciso muito planejamento, e em pouco tempo se faz isso; nem mesmo investir muito, pois ele pode ser enviado por e-mail ou mesmo entregue em forma de fichas.

Nesse questionário, é possível propor sugestões de áreas de treinamento para os funcionários, bem como saber as opiniões deles sobre possíveis treinamentos que a empresa já pretende implementar.

Além de ser uma ferramenta de pesquisa, acaba se tornando também uma boa maneira de fortalecer a estratégia em andamento, uma vez que abre mais um canal de comunicação entre empresa e equipe.

 

2. Avaliação de desempenho

 

avaliação de desempenho é uma maneira eficiente de saber como o conhecimento do funcionário, bem como suas habilidades, está impactando seu desempenho em tarefas diretamente relacionadas à sua função.

É uma maneira mais objetiva de obter essa resposta, por isso é bom que esteja acompanhada também de uma análise subjetiva para que se construa um olhar integral sobre o funcionário.

Saber do próprio colaborador quais são suas facilidades e limitações também é importante. Por isso, junto da avaliação de desempenho, podem ser feitas entrevistas e práticas de autoavaliação.

 

3. Entrevistas com supervisores e gerentes

 

Supervisores e gestores precisam estar envolvidos nessa fase de análise de competências. Ninguém sabe mais do que eles o impacto que cada funcionário tem nas metas do grupo como um todo.

As informações fornecidas por líderes de equipes podem ser úteis para escolher o formato do treinamento, não só o conteúdo. Cada grupo tem sua identidade, sua forma de aprender e trabalhar, assim como cada geração se adapta melhor a um determinado modelo de aprendizado.

Por isso, ao escolher métodos para treinar equipes, é preciso conhecer todo esse perfil por trás dos colaboradores.

 

4. Testes e avaliações para os colaboradores

 

Vamos imaginar que uma empresa de grande porte precisa melhorar o processo de comunicação com consumidores, parceiros e fornecedores e, assim, pretende treinar sua equipe de assessoria para aperfeiçoar esse processo.

Ao analisar a equipe responsável por essa comunicação, ela pretende saber habilidades e conhecimentos bem específicos, como a qualidade da redação de seus colaboradores, o domínio de ferramentas etc.

Nesse caso, toda a equipe pode fazer testes e avaliações que mensurem esse tipo de conhecimento. O resultado se torna, então, um norte para o treinamento interno, sinalizando as principais áreas que necessitam de mais esforço.

 

5. Feedbacks e questionários

 

Para fazer o levantamento das necessidades de treinamento para a empresa, nada melhor do que pedir a ajuda dos colaboradores. Logo, solicite feedbacks e peça para que os profissionais respondam questionários.

Com isso, você saberá quais são as dúvidas e necessidades do seu público interno. Além disso, será possível identificar onde está havendo erro nos processos e aprimorá-los.

Dessa forma, você direciona o treinamento de uma maneira acertada e evita que os colaboradores permaneçam desmotivados e com dúvidas em processos.

 

6. Observação

 

Observe quais são as dúvidas mais frequentes de seus colaboradores, os erros mais comuns e as novidades que estão surgindo no mercado. Esse tipo de observação, inclusive, é importante para tornar a empresa e os profissionais mais competitivos.

Afinal, ficar atento às novidades do mercado é estar um passo à frente das organizações concorrentes, e alinhar sua equipe para atender às expectativas do mercado é extremamente estratégico.

Com isso, é possível montar um treinamento interno direcionado a fazer com que seu time tenha alta performance.

 

7. Analise seus indicadores

 

Analisar os indicadores é outra forma de verificar os pontos de melhoria da empresa. Logo, mensure seu índice de turnover, absenteísmo, clima organizacional, resultados abaixo do esperado, número de erros e de acidentes de trabalho, entre outros.

Ao analisar esses indicadores, é possível compreender o estado emocional e operacional da equipe e atuar para que ela possa apresentar uma melhoria contínua.

 

8. Entrevista de desligamento

 

A entrevista de desligamento é um instrumento relevante para coletar informações que dificilmente seriam acessadas em profissionais que ainda trabalham na empresa. O fato de terem mais liberdade para opinar influencia o conteúdo das respostas.

De maneira geral, o grande motivo de se ter como prática a entrevista de desligamento é conhecer melhor a empresa pelo ponto de vista dos funcionários, compreendendo limitações, necessidades, pontos fortes, lacunas.

Na entrevista, a empresa pode inserir questões relacionadas ao desenvolvimento de funcionários, medindo também a sua satisfação com os treinamentos recebidos.

 

7 indicadores para acompanhar no seu treinamento interno

 

Além de pensar no LNT, é importante continuar acompanhando a aplicação dos treinamentos e verificar quais ações estão gerando melhor retorno. Afinal, o objetivo final desses investimentos ainda é gerar algum benefício para o negócio e seus processos.

Para te ajudar com isso, destacamos aqui alguns indicadores que você pode acompanhar para ver o sucesso do seu levantamento. Confira.

 

1. Desligamentos voluntários

 

Talvez não seja a primeira coisa que você vai olhar, mas é certamente uma das métricas que requer mais atenção. A ideia é que, quando um colaborador deixa a empresa, ele deixa de transformar o conhecimento acumulado em benefício para o negócio, fazendo com que os custos do treinamento se tornem prejuízo.

O mais difícil aqui é apontar o que causa esses desligamentos. Pode ser que a causa seja um treinamento ruim que não prepara o colaborador para sua função. Também pode ser que haja outros fatores, como sua cultura organizacional ou sua gestão. Para lidar com isso, é necessário acompanhar estas causas e lidar com elas separadamente.

 

2. Índice de satisfação da equipe

 

Outro fator que não é sempre considerado, mas que diz muito sobre a qualidade de um treinamento interno, é o quão satisfeita sua equipe fica com o processo e com o próprio desempenho depois que ele é aplicado. Além de ser um bom termômetro para a qualidade do trabalho, também é uma boa forma de avaliar os resultados práticos desse investimento.

No geral, essa tende a ser uma métrica um pouco subjetiva, já que, para medi-la, você precisa do feedback de cada pessoa, um autorrelato. Isso pode levar a algumas disparidades nos resultados, mas os dados ainda serão úteis quando comparados com outros indicadores.

 

3. Produtividade per capita

 

O indicador que melhor reflete o desenvolvimento obtido através de um treinamento interno é a sua produtividade per capita, ou “produtividade por cabeça”. Como o nome já diz, esse indicador reflete o nível de produtividade total dividido pelo total de membros na equipe. É natural que algumas pessoas sejam mais produtivo/as que outras, mas ainda é importante que o time como um todo mantenha uma boa média ao longo do tempo.

Comparar a sua produtividade per capita antes e depois da aplicação é uma ótima maneira de notar como seu time evoluiu. Isso também vale para quando você fizer a integração de novos membros e tiver que se assegurar que os recém-chegados estão acompanhando os níveis dos demais no tempo esperado.

 

4. Retorno sobre o investimento (ROI)

 

Uma das métricas mais famosas na administração de qualquer negócio, o Return On Investment, mais conhecido como ROI, é o indicador geral do sucesso de qualquer investimento feito em seu negócio. Seja ele uma reestruturação completa ou a implementação de algum treinamento interno. Sendo assim, sempre que estive na dúvida, poderá se referir a ele.

O cálculo do ROI pode variar de acordo com cada caso específico, mas, no caso de um treinamento, o mais comum é calcular o custo de investimento e compará-lo com o aumento de rentabilidade que você recebe no período seguinte. A partir disso, você pode determinar quanto tempo leva para o treinamento “se pagar”.

Por exemplo, se uma capacitação custa R$1.000 e a rentabilidade aumenta em R$400 por mês a partir disso, então seu retorno foi de 40% por mês. Seguindo esse ritmo, serão necessários 3 meses para compensar o investimento e começar a lucrar.

 

5. Segurança e saúde no trabalho

 

Muitos treinamentos internos comuns ou mesmo obrigatórios são necessários para assegurar a segurança de todos os colaboradores dentro da empresa. Por exemplo, instruções com relação ao uso de Equipamentos de Proteção Individual, precaução com a manipulação de materiais tóxicos, práticas ideias de ergonomia no trabalho etc.

Naturalmente, é esperado que, após instruções adequadas, o índice de acidentes no trabalho devem diminuir. Da mesma forma, sua equipe deve conseguir manter níveis maiores de saúde e bem-estar no dia a dia.

 

6. Eficiência do treinamento

 

Esse é um apanhado de todos os benefícios gerados pelo programa de treinamento, tanto do ponto de vista financeiro quanto do organizacional. Em geral, ela envolve a coleta de várias pequenas métricas, como a taxa de adesão ao treinamento, aumento da produtividade, feedback da equipe, melhoria do clima organizacional.

 

7. Tempo de treinamento anual

 

Por fim, mas não menos importante, mesmo que os treinamentos sejam importantes, o ideal é que você passe menos tempo em sessões de capacitação do que trabalhando. Afinal, muito preparo sem aplicação também não gera retorno para a empresa. Da mesma forma, você não quer ter o problema oposto, onde falta tempo de treinamento e sua equipe trabalha de forma precária.

Para evitar isso, a solução é relativamente simples. Basta medir quantas horas a sua equipe passa em treinamento ao longo do ano. A média nacional é de 22 horas, que é considerada bem baixa para padrões mundiais. O ideal em muitos países é um total de 100 a 160 horas diluídas ao longo do ano.

Levantamento das Necessidades de Treinamento é, então, uma prática que deve estar inserida nas políticas internas, uma vez que visa otimizar investimentos e aprimorar o processo de treinamento como um todo. Além disso, é uma prática valiosa para identificar os pontos de melhoria da empresa e desenvolvê-los.

Mesmo que o investimento inicial pareça pesado, ele sempre gera um bom retorno. Porém, você ainda pode buscar alternativas para otimizar seus resultados, especialmente se buscar métodos de educação a distância.

Se quiser conhecer mais sobre o assunto, entre em contato com a EADSkill e veja como podemos te auxiliar.

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *