Veja 6 dicas para escalar a aprendizagem dos colaboradores

 

Escalar a aprendizagem

 

Um dos principais desafios do time de Recursos Humanos é escalar a aprendizagem dentro da organização, ou seja, garantir uma alta taxa de participação em suas ações de ensino, bem como que todos os colaboradores, ou pelo menos a maior parte deles, tenham acesso à elas.

Aumentar o número de participantes nos treinamentos é importante para que o retorno do investimento seja maior que os custos do projeto de ensino, justificando sua realização. Além disso, quanto mais pessoas sendo desenvolvidas, maior o capital intelectual da empresa e, consequentemente, sua competitividade no mercado.

Nesse sentido, apresentamos neste artigo 6 práticas que podem ser adotadas para escalar a aprendizagem dentro da sua empresa. Confira!

 

1. Adote o ensino à distância (EaD)

 

A primeira dica para aumentar o alcance de seus treinamentos e garantir que mais profissionais consigam fazer parte da estratégia de ensino é investir na educação à distância (EaD), ou seja, formatos e ações que podem ser realizadas pelos participantes remotamente.

Essa opção elimina as barreiras físicas dos treinamentos tradicionais, que muitas impedem ou limitam o número de participação nas ações de ensino. Isso porque muitos colaboradores não conseguem se deslocar até locais específicos sem comprometer sua rotina de trabalho e a maioria dos ambientes não suportam um alto número de participantes.

Neste sentido, investir em formatos de EaD — como plataformas de e-learning ou LMS (Learning Management System) —, é uma maneira eficiente de escalar a aprendizagem, garantindo que mais profissionais possam fazer uso dos materiais de ensino disponibilizados pelo RH.

 

2. Ofereça treinamentos atrativos

 

Além de aumentar o alcance dos treinamentos corporativos, é importante garantir que eles sejam atrativos para os colaboradores, despertando seu interesse em participar das ações de aprendizado. Para isso, é necessário realizar um planejamento eficiente, bem como investir nas tendências do mercado de educação corporativa.

 

Planejamento

 

Um bom planejamento começa com a realização do levantamento das necessidades de treinamentos dentro da organização, identificando as lacunas de competências, conhecimentos e atitudes que precisam ser desenvolvidas em cada colaborador, área ou departamento.

Neste processo, também devem ser identificados os perfis de aprendizado de cada profissional, permitindo que as ações de ensino sejam personalizadas para atender suas necessidades de forma prática, atrativa e eficiente, garantindo seu engajamento.

 

Tendências

 

Ao estabelecer um projeto de educação corporativa para a empresa, é necessário avaliar o mercado, identificando tendências que podem ser adotadas para otimizar seus resultados. Alguns métodos, práticas e ferramentas que devem ser considerados, são:

 

Além disso, também existem mudanças disponíveis para a forma como o conteúdo pode ser produzido, vistos como mais atrativos que o modelo tradicional de livros e apresentações em PowerPoint. Entre as opções, estão os vídeos, e-books, jogos, materiais em realidade virtual (VR) ou aumentada (AR), vídeos interativos e infográficos.

 

3. Forneça dados claros e objetivos

 

Um dos principais fatores que fazem com que os colaboradores abandonem treinamentos é a falta de clareza sobre o que está sendo apresentado e o entendimento de sua aplicação prática — eles querem conteúdos rápidos e relevantes para suas funções.

Para lidar com esse problema, é fundamental que a estrutura dos treinamentos seja feita de forma eficiente, apresentando começo, meio e fim, bem como aplicações práticas, com exemplos, de como os participantes podem utilizar o conteúdo apresentado.

O ideal é trabalhar com materiais curtos, didáticos e objetivos, permitindo que o profissional aprenda sem dispender muita energia e tempo nessa atividade. Para isso, muitas empresas estão investindo em trilhas de aprendizado e pílulas de conhecimento.

 

 

4. Utilize ferramentas adequadas

 

Não importa se o conteúdo do treinamento está bem estruturado se as ferramentas utilizadas para sua disponibilização não funcionam de forma adequada. Problemas na usabilidade de plataformas LMS ou de e-learning, intranet ou arquivos diversos, comprometem a experiência dos profissionais, gerando frustrações que levam ao abandono do aprendizado.

Neste sentido, ao disponibilizar materiais de ensino, é importante que a ferramenta utilizada seja revisada para garantir uma boa experiência aos profissionais. A escolha de sistemas EaD e digitais também deve ser feita de forma estratégica, optando por plataformas com boa usabilidade e que facilitam as atividades dos profissionais.

Uma forma de avaliar a usabilidade de plataformas de ensino é solicitando um período de testes, permitindo que os próprios funcionários apresentem suas impressões sobre o sistema. Além disso, é importante levantar quais funcionalidades são importantes para garantir uma experiência de qualidade — por exemplo, sistema de recuperação de progresso, pontuação, ambiente de chat, notificações, etc.

 

5. Adote medidas de reengajamento

 

Outra maneira de escalar a aprendizagem dentro da organização é ter uma estratégia de reengajamento e dos participantes, ou seja, um conjunto de medidas que incentivam o retorno do profissional para a finalização de treinamentos começados e não terminados.

Algumas práticas que podem ser feitas, são:

 

  • envio de e-mails corporativos para convidar novos participantes e notificar aqueles que ainda não terminaram algum curso;

  • uso de sistema de pontuação dinâmica que varia conforme o tempo levado pelo profissional para finalizar o treinamento — mais para aqueles que terminam em 2 semanas, por exemplo;

  • premiação para os profissionais mais participativos: reconhecimento em quadros ou e-mails da empresa, incentivando outros colaboradores a aumentar seu empenho;

  • uso de redes sociais corporativas: permitir que os profissionais compartilhem seu progresso em processos de ensino e convidem outros colegas a participar;

  • uso de certificados: podem ser usados pelo profissional como prova de finalização de treinamentos;

  • funcionalidade de pushing: lembretes que aparecem como pop-ups no computador do profissional para que eles finalizem treinamentos.

Adotar medidas que lembram os profissionais de seus treinamentos é importante para que eles não deixem a prática de lado. Investir em práticas que aumentam suas motivações para terminar, como premiações, geram urgência e colocam a aprendizagem como prioridade.

 

6. Automatize processos

 

Por fim, para escalar a aprendizagem de forma eficiente, sem a necessidade de ter que contratar novos membros para o time de RH de conforme a demanda de ensino aumenta, com aumento de custos para a área, é preciso investir na automatização de processos.

Diversas práticas indicadas acima podem ser feitas de forma automatizada — como o envio de notificações de engajamento, convite para participação de treinamentos e análise e monitoramento das necessidades do time. Assim, não é necessário que mais pessoas sejam contratadas para realizar essas funções, permitindo que o projeto de ensino alcance mais participantes, sem gerar custos na mesma proporção.

Fica evidente que o desafio de escalar a aprendizagem não é algo simples de ser vencido, entretanto, com as ações e investimentos corretos, a empresa consegue alcançar os resultados esperados e otimizar sua performance no mercado.

Agora que você já sabe como escalar a aprendizagem dentro da sua empresa, confira como garantir o sucesso de suas estratégias de educação corporativa, otimizando ainda mais seus resultados!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *