Lifelong learning: Entenda o que é e quais as suas vantagens

 

Você sabe o que é lifelong learning? Ele é um componente essencial dos programas de formação e desenvolvimento do setor de Recursos Humanos. Diante da globalização das economias e das mudanças tecnológicas e sociais, têm ocorrido transformações significativas no ambiente e educação corporativa. O que tem gerado uma nova demanda.

Com essas inovações, certas competências e habilidades vêm sendo exigidas dos profissionais para se adequarem à nova realidade. Desse modo, eles podem exercer suas funções de maneira bem mais eficaz e eficiente. Quer saber mais sobre esse conceito que vem sendo elaborado já há décadas? Continue a sua leitura e saiba exatamente do que se trata!

 

Descubra, afinal, o que é lifelong learning

 

A aquisição contínua de conhecimentos e competências é crucial para as empresas garantirem o seu crescimento econômico. Afinal, os colaboradores são os elementos mais importantes para elas. Eles devem passar, então, por processos que adaptem suas funções às constantes mudanças do mercado de trabalho. Como isso pode ser feito no mundo empresarial?

Isso é possível por meio do conceito de lifelong learning, ou “aprendizagem contínua”, em português. Trata-se de toda a atividade de aprendizagem ao longo da vida, seja ela formal ou informal e realizada em diferentes tempos e lugares. O objetivo disso é atualizar e melhorar a capacitação dos colaboradores para o mercado que se transforma a cada dia.

Sendo assim, estamos falando de um processo dinâmico de ensino-aprendizagem que vai além dos treinamentos tradicionais. E esse processo deve ocorrer sempre de maneira ativa e permanente, para que seja mais eficiente. Para Gerhard Fischer, autor de “Lifelong learning: More Than Training”, a aprendizagem ao longo da vida é um desafio essencial.

Esse é um hábito que as pessoas adquirem para serem capazes de compreender e explorar novas dimensões da aprendizagem, constantemente. Seja a aprendizagem autodirigida, a aprendizagem sob demanda, a colaborativa ou a organizacional.

Portanto, a aprendizagem contínua precisa ser considerada como parte da política de qualificação global do setor de Recursos Humanos. Mas, no que se baseia essa ideia de aprendizagem contínua? Quais são os seus preceitos e o que deve estar contido nesse tipo de aprendizagem? A seguir, falaremos separadamente de cada aspecto que a envolve!

 

lifelong learning

 

Conheça os 4 pilares do lifelong learning

 

A Lifelong Learning Council Queensland (LLCQ) é uma instituição que promove o conceito de aprendizado continuado. Segundo eles, a aprendizagem deve estar ancorada a quatro pilares da educação. Trataremos de cada um deles a seguir.

 

1. Aprenda a conhecer o seu meio social

 

Consiste na aprendizagem que tem como finalidade a aquisição de saberes, permitindo que o indivíduo conheça melhor seu meio social. Desse modo, ele se torna reflexivo e capaz de desenvolver o senso crítico, para, assim, se posicionar frente aos desafios dos diferentes contextos da vida.

 

2. Faça, mas sempre com uma finalidade

 

Essa aprendizagem vai além da formação para realizar tarefas. Sua base é o desenvolvimento de competências e habilidades, para que os indivíduos estejam prontos para lidar com diferentes situações, assim como ela contribui para o desenvolvimento da capacidade do trabalho em equipe. Esse formato de trabalho é parte essencial do processo.

 

3. Entenda como viver junto ao próximo

 

Esse pilar se refere à capacidade das pessoas de desenvolver vínculos sociais por meio da compreensão do outro. Viver em sociedade é um desafio, e saber resolver conflitos é essencial para manter um bom clima organizacional. Esse pilar também diz muito sobre a capacidade de promover a inclusão social, uma questão fundamental do lifelong learning.

 

4. Aprenda a ser, de maneira autônoma

 

A educação também colabora com o desenvolvimento pessoal. Assim, esse pilar de aprendizagem tem como objetivo criar estratégias que desenvolvam nos indivíduos a autorregulação do processo de aprendizagem, assim como a autonomia e a responsabilidade social. Com esses quatro pilares é possível a aplicação do conceito.

 

Veja como o lifelong learning ajuda as empresas

 

Empresas que investem na qualificação de seus profissionais podem observar os benefícios de prepará-los para suas funções de diversas maneiras: seus colaboradores serão capazes de se adaptarem às diversas situações e agirem proativamente.

Por meio do lifelong learning, os colaboradores melhoram sua eficiência com o desenvolvimento de novas competências profissionais. Além do mais, eles se sentem mais valorizados, havendo um aumento no nível de satisfação e a diminuição nas taxas de turnover e absenteísmos, ou seja, ausências, faltas e dispensas do ambiente de trabalho.

 

Saiba como isso auxilia aos colaboradores

 

Atualmente, ter apenas um diploma não é o suficiente para continuar qualificado para o mercado de trabalho. É preciso aprender a lidar com assuntos que vão além da faculdade, e, assim, ser capaz de enfrentar os desafios que o mercado tem proposto, inimagináveis até há pouco tempo atrás.

Um estudo foi realizado pela Pew Research Center. 87% dos colaboradores entrevistados diz que o desenvolvimento da formação ao longo da vida é importante para se manterem atualizados profissionalmente. Assim, com a aprendizagem contínua os profissionais terão mais e melhores oportunidades para continuar atuando no mercado de trabalho.

 

Entenda a implementação desse conceito

 

Para implementar o conceito de lifelong learning dentro das empresas é preciso oferecer várias modalidades de aprendizagem, bem como incentivos para os colaboradores que buscam uma aprendizagem continuada, como planos de carreira. Fora isso, é necessário ficar atento a alguns aspectos básicos para que esse conceito gere resultados positivos.

 

Valorize a predisposição de aprendizagem

 

A empresa precisa criar uma cultura organizacional que valorize a aprendizagem entre os colaboradores. Então, esse processo não é só responsabilidade dos funcionários, mas também dos gestores. Eles precisam apoiar as atividades de aprendizagem e estimular suas equipes.

Já os trabalhadores têm como desafio sair de sua zona de conforto e, assim, desmistificar paradigmas que os impedem de buscar desenvolvimento pessoal e profissional. Ou seja, eles precisam parar de acreditar que não são capazes de adquirir novos conhecimentos e habilidades.

 

Dê atenção aos ambientes de aprendizagem

 

Como já vimos, a aprendizagem pode ser adquirida de maneira formal — por meio de cursos — e informal. Essa última ocorre sem planejamento ou fora de instituições de ensino. Algumas maneiras de fomentar o lifelong learning são promovendo palestras, oficinas, incentivando a realização de cursos de extensão ou aprimoramento.

Outra via em que a prática é estimulada é no desenvolvimento de atividades práticas e dinâmicas em grupos, sempre utilizando técnicas e métodos inovadores como o EAD, a gamificaçãotrilhas de aprendizagem e pílulas do conhecimento. Cabe ressaltar que é preciso que haja pessoas que facilitem e auxiliem nesse processo de aprender.

 

Identifique as necessidades do mercado

 

Os treinamentos devem ir ao encontro das necessidades do mercado. Mas isso não implica que colaboradores não possam ter a oportunidade de realizar treinamentos com temas distintos de seu cargo. Pelo contrário. Isso é bom para a empresa, que conta com um profissional com diversos tipos de conhecimentos que poderão ser úteis em algum momento.

Antes de oferecer os treinamentos, faça um diagnóstico das competências críticas na empresa. Analise o mercado de trabalho para se antecipar às futuras necessidades de conhecimentos. Faça, ainda, estudos sobre a avaliação dos colaboradores nos treinamentos antes desenvolvidos. Detecte inconsistências, assim, fazendo melhorias.

 

Evite alguns equívocos no lifelong learning

 

No processo de aplicação do lifelong learning há também alguns pontos e precauções que exigem muita atenção. Quais são os erros mais comuns durante essas práticas? Listaremos, a seguir, alguns deles!

 

1. Tome erros sempre como aprendizado

 

Aprender todas as vezes que erramos é imprescindível e um dos maiores benefícios que a aprendizagem nos traz. Todas as pessoas podem se acostumar a essa habilidade em suas vidas, e há muita coisa que pode ser aprendida por meio dos erros do passado. É uma forma de lembrarmo-nos de que houve uma tentativa, e de que somos todos seres humanos.

Errar também deve apontar-nos modos mais eficazes de produzirmos e pensarmos. Sem contar o quanto ganhamos em termos de conhecimentos e experiência. Arriscar sempre nos auxilia no crescimento emocional e mental e o mesmo ocorre com inevitáveis equívocos que isso implica. Enxergue-os como ótimas oportunidades de crescer.

 

2. Diversifique ferramentas de aprendizado

 

Todos nós temos as nossas artimanhas nos momentos em que aprendemos. Algumas pessoas utilizam as repetições, feitas mentalmente. Outros elaboram músicas para ajudar em algum aprendizado. Enfim. Há inúmeras maneiras e estratégias que podemos criar na hora de adquirir um novo conhecimento. A criatividade tem um papel crucial nisso.

Seus colaboradores costumam acessar podcasts e blogs, por exemplo? Ou assistir webséries e vídeos interativos? Esses são alguns exemplos de ferramentas, entre tantas outras possíveis. Não importa quais delas forem escolhidas. Procure lhes fornecer sempre essas possibilidades, e gere neles a constante necessidade de aprendizado e crescimento.

 

3. Certifique-se de estabelecer as metas

 

A fim de promover verdadeiros valores, o lifelong learning precisa envolver sempre um acontecimento relevante, que some. Algo que sirva para nosso avanço durante a vida. O que se aplica em especial aos colaboradores. Estabelecer metas é aquele tipo de habilidade que, na aprendizagem, fomentam a vontade de aprendermos. E isso é para a vida toda!

Os canais de comunicação e informação estão se multiplicando todos os dias. O que poderá até ser um empecilho para quem está querendo aprender, devido aos conhecimentos em demasia. Portanto, definir metas é essencial. Essa questão é responsável pelo estabelecimento da continuidade na aprendizagem.

Sendo assim, se pergunte sempre qual é o real motivo de determinado aprendizado. O que ele vai acrescentar à equipe ou a cada colaborador, individualmente? Ele é relevante, útil e alinhado ao que se busca em determinado ambiente? Trataremos disso no próximo tópico.

 

4. Escolha temas relevantes aos objetivos

 

Os temas e abordagens escolhidos pelos gestores precisam ter relevância, de acordo com os objetivos da empresa. Como dissemos acima, a grande quantidade de conhecimentos dificulta a detecção do que realmente será útil. Como lapidar esse conteúdo? No lifelong learning, priorizamos o aprendizado dos temas de maneira correta e focada.

Busque sempre uma fonte na qual você confia. Pode ser um artigo técnico, especializado, ou um livro de valor e origem confiável. Encontre experts naquele tema e pesquise os canais em que eles proporcionam interação. O influenciador digital, por exemplo, nem sempre é especialista. Selecione somente temas que agreguem às metas da organização.

 

5. Tenha foco em hard skills e em soft skills

 

Quando falamos sobre profissões ou carreiras, abordamos sempre as hard skills ou competências técnicas. Trata-se do conhecimento técnico e segmentado, da sua aplicação, suas ferramentas e estruturas, entre outros fatores. É inegável a sua importância no desenvolvimento do trabalho, de um serviço novo, um projeto e seus aprimoramentos.

Porém, para o futuro, o foco deve estar equilibrado também com as soft skills ou competências pessoais. Estamos falando de criatividade, capacidade de adaptação, trabalhar em conjunto, solucionar problemas, criticar construtivamente e se comunicar. Nesse momento, tudo isso pesará bem mais do que antes em nossas carreiras.

Esse equilíbrio precisa ficar cada vez mais afinado. Afinal, com a soma desses dois tipos de habilidades, colaboradores ficarão mais integrados. Além dos conhecimentos, que atingem novas dimensões, e de novas aberturas.

Daí a necessidade de se criar ambientes mais confiantes, com mais segurança e que permitam maior evolução profissional. A eficiência da aprendizagem e do ensino ocorre de maneira bem mais natural desse modo, porque estamos falando de profissionais de muita competência e que se encontram aptos a ouvir, acrescentar e produzir ideias originais.

 

6. Lembre-se de que “jogar” é fundamental

 

No lifelong learning devemos, ainda, abordar o “jogo”. Todo profissional das artes cênicas sabe o significado real das “peças”. Em nossos “palcos” de aprendizagem é justamente isso o que fazemos: jogamos.

Nesse processo, aprendemos muito a respeito de nós mesmos e do próximo. Comunicamo-nos, compreendemo-nos e praticamos atitudes de cunho social muito especiais, quando contamos uma história que ensina outras pessoas. E essas práticas fornecem experiências que agradam fortemente a eles e a você mesmo.

Saber “jogar” ou “brincar” está entre os elementos principais de se aprender. Os aprendizados precisam ser agradáveis e entreter-nos. Costumamos nos esquecer disso, não é mesmo? Sem esses fatores há resistência por parte dos colaboradores, e o aprendizado ficará associado somente ao aspecto intelectual e, muitas vezes, monótono.

O ideal é, portanto, que ao aprender, um profissional tenha experiências divertidas, alegres, ao descobrir e pessoalmente crescer. Certifique-se de que seus colaboradores não enxerguem o ato de aprender como se fosse uma obrigação ou trabalho. Saiba como incutir neles o sentimento de que estão embarcando em novas e desafiadoras aventuras.

A ideia de aprendizagem ao longo da vida é um processo que só trará benefícios para empresas e para colaboradores. Com a melhoria da tecnologia e a expansão da internet rápida, o lifelong learning se tornou acessível a todos, e possibilitou novas formas de aprendizagem. O futuro provará isso; portanto, esteja pronto desde já para esse conceito!

Esperamos que você tenha curtido conhecer mais sobre a aprendizagem e suas múltiplas possibilidades. Para mais conteúdos e novidades, siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro do mundo da educação corporativa digital. Estamos no Linkedin, Facebook, Instagram, Youtube e Twitter.

Aproveite e assista o video onde o Conrado Schlochauer explica o que é Lifelong Learning e qual é o seu impacto dentro das organizações. Aperte o play e confira! ?

 


Quer saber mais sobre o lifelong learning e incluí-lo na rotina da sua empresa? Entre em contato conosco. Nós podemos ajudar você com isso!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *