70:20:10 Entenda como aplicar esse modelo no EAD

 

O modelo de aprendizagem 70:20:10 é cada vez mais explorado, indo do mundo corporativo aos diferentes meios de estudo. Nada mais natural, pois os resultados podem ser consistentes, fugindo da ideia de que só podemos aprender por meio da leitura ou de outras técnicas tradicionais. Com ele, dá para otimizar o ensino em diferentes áreas, como nos cursos profissionalizantes, na educação técnica, no treinamento para liderança etc.

Se você ficou curioso e quer entender um pouco mais sobre esse método de aprendizagem, então, está no lugar certo! Leia este post completo sobre o tema e fique informado sobre como ele funciona.

 

O que é o modelo de aprendizagem 70:20:10?

 

Os treinamentos corporativos tiveram o mesmo perfil por muito tempo, mas não dá para negar que muitas alternativas têm ganhado espaço nos últimos anos. A forma de pensar e compartilhar informações passa por um processo de profunda transformação.

A metodologia defende que a aquisição de conhecimento acontece seguindo uma ordem de proporcionalidade, mas é focada em dar destaque para a educação informal e a troca de experiências. Ela foi criada pelos instrutores Morgan McCall, Robert Eichinger e Michael Lombardo, na década de 1990.

 

Como funciona na prática?

 

Esse método acredita que a melhor forma de aprender envolve 70% por meio de prática de tarefas, 20% de troca de experiências e observação e, para fechar, 10% por meio dos cursos formais. Como você pode perceber, a ordem de proporcionalidade justifica o nome da abordagem (70:20:10).

Os 70% ficam por conta das experiências próprias, ou seja, acontece por meio da vivência profissional ou dos estudos. Abraçar os desafios, experiências e responsabilidades fazem toda diferença. Nada mais natural, já que o desenvolvimento ocorre no trabalho cotidiano e nas tarefas que acontecem todo dia.

O segundo fator de influência acontece por meio da aprendizagem com os outros e representa 20% do tempo disponível. Nesse caso, vale a observação de colegas que fazem as mesmas tarefas, a análise de feedbacks, as respostas a dúvidas e outras ações desse tipo.

Para fechar, 10% do aprendizado ocorre por meio de cursos, congressos, workshops e outras formas mais tradicionais. Mesmo estando entre os modelos mais comuns, é bom lembrar que não se deve seguir um padrão engessado, mas aberto para adquirir o conhecimento sistêmico tão importante.

 

modelo 70 20 10

 

Como funciona esse modelo no caso do Treinamento Virtual?

 

Após compreender mais sobre o modelo de aprendizagem 70:20:10, pode ser que você esteja se perguntando como ele pode ser aplicado no ensino a distância (EAD). Veja algumas formas!

 

Explore treinamentos rápidos

 

Depois de entender um pouco melhor que apenas 10% dos processos de aprendizagem acontecem de modo formal, o recomendado é seguir com treinamentos mais curtos e objetivos.

É claro que nem sempre dá para transmitir tudo em treinamentos de poucos minutos, mas o recomendado é seguir com as informações indispensáveis e fazer com que o participante aprenda também de outras formas. A prática pode ser uma grande aliada nesse caso, então, não deixe de considerá-la.

O microlearning pode ser uma ótima alternativa, principalmente se considerarmos que ele oferece o conteúdo em pequenas “doses”. Essa é uma forma de absorver tudo com mais facilidade, seja por meio de vídeos de treinamentos, tutoriais ou pílulas de conhecimento.

Caso explore os vídeos, lembre-se de focar em conteúdos curtos, de no máximo 5 minutos. Pode parecer pouco tempo, mas é mais que necessário. Tenha em mente que o segredo aqui é desenvolver uma habilidade por vez e dar tempo para que o estudante faça tudo na prática.

 

Promova uma plataforma para troca de ideias

 

Uma plataforma de EAD deve contar com mecanismos de interação entre os seus membros. Principalmente agora que você já sabe como o método ajuda os profissionais na troca de experiências, conversas e desenvolvimento, não deixe de explorar esse ponto.

Entre as alternativas, podemos destacar o chat, a plataforma de vídeo e qualquer outra forma de fazer com que eles estejam em contato.

 

Trate-o como uma oportunidade de combinar teoria e prática

 

Esse é um ponto importante e ainda pouco explorado nos cursos a distância. Por isso, o ideal é que os profissionais estudem os materiais mais densos de forma online e, em seguida, tenham um tempo para praticar tudo que aprenderam.

 

Estimule esse comportamento na prática

 

Um curso EAD deve deixar claro para o participante como ele deve se portar caso queira aderir ao modelo de aprendizagem 70:20:10. Para quem trabalha 40 horas semanais, por exemplo, a distribuição pode ser feita da seguinte maneira:

 

  •  4 horas da semana destinadas ao estudo formal. Isso envolve preparação, curso e metas estratégicas;
  • 8 horas da semana destinadas à troca de experiências, seja com os supervisores ou pares diretos. Esse é o momento de ouvir e aprender, seja por meio de feedbacks, conversas ou outras formas;
  • 28 horas da semana destinadas ao trabalho do dia a dia. Essa é a melhor forma de entender como colocar a informação na prática. Ainda assim, é bom lembrar que essa porcentagem pode ser alterada dependendo da realidade vivenciada.

 

Quais são os benefícios? 

 

Esse modelo conta com muitas vantagens, mas nem sempre elas são compreendidas. Para começar, aprender novas experiências pode fazer de você um profissional mais completo e pronto para os desafios da carreira. A possibilidade de assumir tarefas que estão além do seu conhecimento é de grande ajuda.

Somado a isso, existe o estímulo de parar uma hora do trabalho para pesquisar e ler sobre temas pertinentes. Esse ponto pode parecer bobagem, mas forma profissionais com uma visão mais abrangente.

Vale lembrar que também existem outros benefícios, mas que variam do momento em que o praticante está. Se você estiver em um momento mais maduro da carreira, isso pode sinalizar a oportunidade de experimentar a gestão de pessoas e desenvolvimento de equipes.

Por outro lado, quem está iniciando a trajetória pode perceber uma aceleração na aprendizagem. Convenhamos: tudo isso faz muita diferença! Para facilitar o entendimento, explicamos no vídeo abaixo os passos para aplicar o modelo 70:20:10. Confira!

 

Como o modelo pode ser utilizado no treinamento para liderança?

 

Empresas que desejam desenvolver tipos de líderes em seus quadros de profissionais também têm muito a ganhar com o modelo de aprendizagem 70:20:10. Isso porque ele facilita a troca de conhecimentos entre líderes atuais e profissionais que estão em processo de aprendizado para ocuparem postos de gestores.

Afinal, o ambiente profissional é um dos locais em que há maior desenvolvimento de atividades práticas e convivência com outras pessoas. Dessa forma, a proporção indicada pelo modelo tem como ser seguida mais facilmente, desde que haja um planejamento prévio. O aprendizado pode ser fomentado da seguinte maneira:

 

  • 70% dele por meio de prática de tarefas, ou seja, executando atividades de liderança com o direcionamento de gestores experientes, consultores especializados, líderes de alta performance, tutores dos cursos etc.;
  • 20% por meio de troca de experiências com os mesmos profissionais, porém, com análise de como realizam suas atividades. O contato com o gestor encarregado pelo treinamento e com o tutor do curso é vital nessa etapa, pois o aprendizado é feito pela observação e repetição do que é realizado por eles;
  • 10% por meio dos cursos formais. Deve-se estudar o material de cursos virtuais, treinamentos e sugerido pelos gestores, consultores ou tutores. É vital o comprometimento dos líderes em repassar conteúdos que ajudam liderados, trainees, colegas etc. a aperfeiçoarem suas habilidades de liderança.

 

No caso da formação de um curso EAD voltado para capacitar líderes, o foco não deve recair apenas nos 10% em que há treinamento elearning. É importante que na segunda etapa (dos 20%), os participantes dos cursos de líderes interajam com os seus tutores, a fim de trocarem experiências tanto no meio físico quanto no próprio ambiente digital (especialmente se envolver consultores externos).

Isso também pode ajudar os membros a agregarem conhecimentos de realidades corporativas diversas, tanto no contato com seus tutores, como no convívio com colegas de regiões, segmentos ou cargos distintos.

 

Quais as vantagens do modelo de aprendizagem 70:20:10 para o desenvolvimento de lideranças?

 

Existem muitos benefícios em se adotar esse modelo de ensino nas práticas de treinamento voltadas para a formação de líderes. Veja uma breve lista com os principais:

 

  • formar líderes mais envolvidos com o negócio, uma vez que podem ser tutorados por gestores mais experiente. Desse modo, eles passam a ter maior conhecimento sobre a realidade da empresa;
  • promover a leitura de conteúdo externo, de modo que o profissional possa aumentar seus conhecimentos teóricos e não apenas permanecer executando atividades rotineiras;
  • propiciar espaços online para os colaboradores do negócio trocarem experiências com profissionais de outras realidades corporativas;
  • possibilitar que os gestores atuais (gerentes, diretores, CEOs) possam acompanhar seus liderados no processo de formação, de modo que estejam mais presentes na formação dos próximos líderes da empresa. Isso tanto no meio físico quanto no virtual;
  • potencializar o aprendizado conforme os benefícios do modelo de aprendizagem 70:20:10, que foram tratados nos tópicos anteriores.

 

Depois de ler este post, certamente ficou mais fácil entender o que é o modelo de aprendizagem 70:20:10, não é mesmo? Procure alternativas para aplicar esse método na sua empresa e experimente o desafio, especialmente no treinamento para lideranças. Os resultados poderão ser recompensadores!

 

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *