Mundo Bani: é hora de capacitar os seus colaboradores

Imagem abstrata representando o mundo bani
5 minutos para ler

Ei! Você aí que estava acostumado a ouvir mundo VUCA pra lá, mundo VUCA pra cá, sabia que agora existe um novo conceito? Isso mesmo! O mundo BANI!

Desde o surgimento da pandemia da Covid-19, o mundo mudou. As empresas tiveram que se adaptar a um universo muito mais conectado e o que se entendia como VUCA, anteriormente, precisou acompanhar esta evolução. Foi assim que surgiu o conceito de mundo BANI, criado pelo antropólogo Jamais Cascio.

E o que isso tem a ver com os seus colaboradores. Tudo! Vamos te contar. Continue a leitura!

Como capacitar seus colaboradores para o mundo BANI?

A mudança do mundo VUCA para o BANI marca a passagem da volatilidade para a fragilidade, da incerteza para a ansiedade, da complexidade para a não linearidade e da ambiguidade para a incompreensão.

Para entendermos como capacitar os colaboradores dentro deste cenário é importante fazer uma breve retrospectiva do que é mundo VUCA. Vamos lá?

Mundo VUCA

Fazendo uma breve recapitulação, quando o conceito de mundo VUCA surgiu (volatilidade, incerteza, complexidade e ambiguidade), em meados dos anos 1990, o objetivo era explicar aquele momento. Ou seja, existia um cenário pós Guerra Fria, cheio de instabilidade, insegurança, transformações e uma forte presença digital.

Em 2008, o mundo VUCA passou a ser aplicado nos ambientes de negócios por conta da crise econômica. Ampliavam-se as oportunidades para as empresas com base na tecnologia, que funcionava com força total. O cenário mudava rapidamente: as empresas tiveram que se adaptar à transformação digital, ao alto volume de dados e às novas exigências do consumidor. Caso contrário, ficariam para trás.

Por outro lado, o termo começou a ficar obsoleto. Dez anos depois, surgia o conceito de mundo BANI.

Mundo BANI

Mas o mundo BANI não surgiu com a pandemia da Covid-19? Não. Foi um pouco antes, em 2018. Mas o cenário de 2020 contribuiu, e muito, para acelerar todo esse processo.

BANI, assim como VUCA, também é um acrônomo. Em inglês: Brittle, Anxious, Nonlinear e Incomprehensible. Em português: frágil, ansioso, não-linear e incompreensível.

Brittle – frágil
Por que frágil? Porque percebe-se que enquanto no mundo VUCA a volatilidade predominava, no mundo BANI isso “piora”. Ou seja, tudo é muito incerto. As pessoas têm medo de perder o emprego, a economia pode mudar de uma hora para a outra, um vírus é capaz de colocar todos em isolamento social. A grande maioria das pessoas entende que tudo pode vir por água abaixo de repente.

A grande questão é: ter sempre um plano b, estar sempre um passo à frente.

Anxious – ansioso

Sem saber o que esperar, o que vai acontecer, os profissionais tornam-se cada vez mais ansiosos. As incertezas, que antes permeavam o mundo VUCA, vieram com força total no mundo BANI, deixando o cenário cada vez mais caótico.

No que isso afeta o mundo dos negócios? Nas tomadas de decisão. Encarar o novo pode ser um desafio bem grande quando não é possível prever os resultados.

Nonlinear – não linear

Como tudo pode mudar a todo momento, grandes planejamentos não fazem mais sentido neste momento.

Isso significa que não há controle sobre as ações que estão ocorrendo de forma simultânea. Vários projetos podem acontecer paralelamente.

Incomprehensible – incompreensível

O excesso de informações e a velocidade com que elas chegam fazem com que as pessoas não saibam como agir.

Quais competências trabalhar em seus colaboradores para o mundo BANI?

Para lidar com este cenário repleto de incertezas, algumas competências precisam ser trabalhadas em seus funcionários. Para realizar a gestão de pessoas, antes de tudo, é preciso compreender que o colaborador é um ser humano com desafios além da vida profissional. Fatores externos podem causar impactos gigantescos de forma negativa.

Estas situações podem levar a graves problemas de saúde, como depressão e ansiedade, por exemplo. Tornar o ambiente de trabalho leve e sem pressão é essencial para que o colaborador se sinta confortável. E quando falamos sobre “ambiente de trabalho”, isso se amplica também para quem está em home office.

Para evitar as consequências ruins do mundo BANI, deve-se adotar algumas estratégias como: horários mais flexíveis, programas de capacitação, happy hour, entretenimentos. Além disso, as soft skills se tornarão mais importantes.

Para lidar com a fragilidade, precisamos trabalhar a resiliência e a capacitação. Para lidar com a ansiedade, cuidar da saúde mental é imprescindível. Num mundo não linear, precisamos nos contextualizar, além de sermos adaptáveis. Já num mundo incompreensível, deve-se trabalhar a transparência e a intuição.

Se você não quer que sua empresa fique para trás, não adie a capacitação dos seus funcionários. O mundo BANI já está aí. É preciso adaptar-se a ele o quanto antes a fim de evitar seus impactos negativos. Temos soluções em treinamentos e desenvolvimentos que podem ajudar a sua empresa a se ajustar a este novo conceito. Entre em contato com a gente!

Você também pode gostar

Deixe um comentário