Treinamento para Liderança, saiba como estruturá-los

 

Entenda como estruturar bons treinamento para liderança de sua empresa.

O modelo de liderança tradicional já não atende ao atual contexto das organizações. Isso porque houve alterações na forma como as empresas se relacionam com os seus colaboradores e com o mercado.

Portanto, novas competências são necessárias para gerir um negócio — e elas podem ser aprendidas por meio de treinamentos para liderança. O líder influencia todos os membros de uma empresa, direta e indiretamente, a partir de suas ações, atitudes e palavras.

Como ele é o espelho da equipe, é preciso que esteja sempre preparado para assumir tal posição. Quando falta alguma das características ideais para comandar uma organização, ele deve buscar desenvolvê-la para garantir o alcance dos objetivos estabelecidos.

Além disso, estar preparado em todos os aspectos — habilidades técnicas, comportamentais e humanas — garante uma liderança mais sólida, que é essencial para a implantação de mudanças dentro de uma companhia e para a manutenção de sua competitividade. Continue a leitura e saiba mais sobre treinamentos para liderança!

 

O que é um treinamento para liderança?

 

Treinamentos são práticas e atividades que têm o objetivo de transmitir um ensinamento para uma ou mais pessoas. Nesse sentido, treinamentos para liderança podem ser entendidos como ações que aprimoram o conhecimento, as atitudes e as habilidades de profissionais de comando de uma organização.

Um programa de treinamento de liderança pode ser criado para desenvolver profissionais que já são líderes ou aqueles que possuem perfil para liderar futuramente. Além disso, ele pode apresentar diferentes objetivos, tais como:

 

  • definir estilos de liderança ideias para times e áreas da empresa;
  • mapear profissionais com perfil de liderança;
  • encontrar lacunas e problemas de liderança;
  • estabelecer planos de sucessão para cargos de gestão;
  • estabelecer metas de planejamento de carreira para profissionais de liderança;
  • estabelecer características, conhecimentos e habilidades fundamentais para cada perfil de liderança da empresa;
  • estabelecer um programa para reter líderes dentro da organização.

 

As empresas têm reconhecido a necessidade de dedicar cada vez mais atenção ao desenvolvimento das capacidades de liderança. Inclusive, quando não encontram profissionais com todos os requisitos, costumam buscar formas de desenvolvê-los, pois contar com pessoas qualificadas em cargos de comando é um fator crítico para o sucesso em qualquer área de atuação.

Além disso, para formar um bom gestor, é preciso de treinamentos adequados, que ensinem a se comunicar com os colaboradores, a ser autoridade sem ser autoritário, a ser movido pelos resultados e a incentivar a equipe para que ela se engaje na realização das atividades.

Contudo, é preciso saber reconhecer quem tem potencial para ser líder, pois, mesmo que as competências necessárias a um líder possam ser aprendidas, nem todos estão aptos a liderar.

 

O que a empresa ganha ao investir nessa prática?

 

Investir num programa de desenvolvimento de liderança promove uma série de benefícios para qualquer organização. Isso porque um líder capacitado pode resolver conflitos e preparar sua equipe para:

 

  • tomar melhores decisões;
  • melhorar a comunicação;
  • evitar falhas no processo de produção;
  • desenvolver a criatividade em busca da inovação, entre outras.

 

Além disso, a liderança tem a capacidade de motivar os colaboradores, o que torna o time mais unido, e mostrar a importância do papel de cada um dentro da organização para que se sintam reconhecidos e valorizados, diminuindo o índice de turnover.

Um bom líder está preparado para as mudanças — como as tecnológicas, que afetam os processos de trabalho — e para preparar sua equipe para lidar com as constantes alterações mercadológicas. Juntos, é possível construir um planejamento de acordo com a realidade do mercado e o contexto organizacional.

Esse profissional também desenvolve novas formas de lidar com o capital intelectual, visando ao crescimento mútuo e ao desenvolvimento das pessoas com base em suas habilidades e competências. Assim, novos talentos são identificados e gera-se o sentimento de valorização da equipe.

Como estruturar bons treinamentos para liderança?

 

Assim como qualquer outro programa de educação corporativa, um bom treinamento para liderança deve adotar práticas que garantam a eficiência de sua estruturação. Abaixo, apresentamos essas atividades.

 

Comece com um time competente de Treinamento e Desenvolvimento (T&D)

 

Para que suas entregas sejam de qualidade, é importante que o time de Treinamento e Desenvolvimento seja formado por profissionais capacitados, que sejam capazes de cumprir suas funções e que conheçam o mercado e as melhores formas de promover o aprendizado entre os colaboradores.

Além disso, é necessário que o time tenha um orçamento compatível com seus objetivos de desenvolvimento, bem como acesso a ferramentas que otimizam a estruturação, a implementação e o acompanhamento de ações de educação corporativa.

 

Faça um mapeamento de liderança

 

O próximo passo para desenvolver um programa de treinamentos para liderança é fazer um mapeamento dos profissionais e posições de comando que a empresa apresenta. O ideal é estabelecer um perfil de cada colaborador que já ocupa esse tipo de cargo ou possui potencial para ser um líder no futuro.

 

Identifique as necessidades

 

Com uma visão clara do funcionamento da organização e com o papel de cada líder estabelecido no mapeamento, fica mais fácil identificar quais lacunas e necessidades cada profissional apresenta e precisam ser corrigidas. Falhas de comunicação, pouca flexibilidade para mudança, baixo autoconhecimento e pouca sensibilidade interpessoal podem ser alguns dos exemplos.

 

Determine objetivos e prioridades

 

Depois de analisar as necessidades do desenvolvimento de líderes, é necessário fazer sua classificação de acordo com a relevância que cada uma tem para os resultados da empresa, ou seja, aquelas que têm um grande impacto negativo devem ser resolvidas primeiro.

Essa prática permite que o orçamento seja utilizado de forma mais estratégica, sendo direcionado para solucionar os problemas que mais podem comprometer o sucesso da empresa no mercado.

 

Escolha métodos e práticas de ensino

 

Uma característica que está a cada dia mais comum em programas de treinamento corporativo é a personalização do ensino. Para isso, são adotados métodos e práticas que se adéquam melhor a cada perfil profissional. Isso permite que cada colaborador aproveite ao máximo o aprendizado, além de aumentar o retorno sobre esse investimento.

Por esses motivos, é necessário avaliar o perfil dos profissionais que devem passar pelo programa de treinamentos para liderança e definir quais os métodos e formatos de ensino são mais indicados para cada grupo.

 

Trace um planejamento

 

Os passos anteriores apresentam as principais informações que devem ser utilizadas para planejar o desenvolvimento e a implementação do programa de treinamentos. Sendo assim, o time deve estabelecer um cronograma de atividades, definir os responsáveis e as práticas necessárias para cumprir os objetivos.

Um dos itens essenciais que deve ser definido são as medidas de análise de sucesso do investimento, ou seja, os indicadores de desempenho para cada treinamento e profissional que fizer parte do processo.

 

Aplique o treinamento

 

Com um planejamento feito, é o momento de colocar tudo em prática. Delegue as responsabilidades, exponha os planos para a equipe, divulgue o programa, produza os materiais (caso a capacitação não seja terceirizada por uma equipe especializada) e disponibilize os equipamentos necessários.

Realizar o acompanhamento do progresso do cronograma também é uma prática indicada, uma vez que problemas e contratempos podem ocorrer e os responsáveis devem pensar em soluções práticas que minimizem atrasos e gastos desnecessários.

 

Avalie e receba o feedback

 

Após a implementação de um programa de treinamentos para liderança, é importante avaliar os resultados obtidos e se todas as condições necessárias para a realização do programa foram supridas em sua execução. Assim, você pode promover as correções nas iniciativas futuras e garantir a efetividade de cada uma delas.

 

Quais os principais tipos e métodos de treinamento para cargos de liderança?

 

Como já foi dito, existem diferentes métodos e tipos de treinamento que podem ser utilizados pelas empresas ao colocarem em prática um programa de ensino corporativo. Entre eles, destacamos os seguintes para o desenvolvimento de líderes:

 

Rodízio de papéis

 

Para conhecerem todos os papéis relativos à liderança, os gerentes passam por diversas áreas dentro de uma empresa. Esse treinamento é recomendado quando se busca por novos líderes, pois permite que eles conheçam e identifiquem com quais áreas têm mais afinidade.

Normalmente, o rodízio de papéis é feito com a supervisão de gestores experientes, que passam os conhecimentos e informações necessárias para que o colaborador realize suas funções — essa prática é chamada de mentoria, método abordado a seguir.

 

Programa de mentoria

 

Num programa de mentoria — ou coaching, como também é chamado — profissionais mais experientes dão orientação relacionadas à busca pela qualificação necessária para a liderança. Desse modo, eles aprendem, na prática, com a supervisão de colaboradores que têm grande experiência no cargo.

Alguns programas oferecem soluções de mentoria em sessões, ou seja, o colaborador em desenvolvimento faz reuniões com um profissional mais experiente — o qual pode fazer parte do time da empresa ou não — a fim de que este o ajude no processo de aprendizado e formação de habilidades.

 

Atividades em grupos

 

Uma das práticas mais indicadas para realizar o desenvolvimento de habilidades de relacionamento e liderança são as atividades em grupo, como dinâmicas e projetos, por exemplo. Elas são importantes porque incentivam a interação entre os membros, cooperação e troca de experiências.

Para que essa interação seja completa e otimizada, o ideal é trabalhar com grupos pequenos e focados — entre 10 e 12 participantes, no máximo. Além disso, é recomendado que as atividades tenham objetivo solidário, ou seja, de contribuição e melhores resultados quando feitas em conjunto, mostrando o valor do trabalho em equipe.

 

Ensino à distância (EAD)

 

O EAD também pode ser uma solução para os treinamentos de liderança. Suas vantagensvão além do investimento reduzido, contando com a capacidade de levar uma boa aprendizagem para um grande número de colaboradores, principalmente quando a empresa conta com equipes em diferentes localidades.

Os conteúdos podem ser especialmente pensados para o público de líderes e as peças de treinamento podem ser feitas em diferentes formatos que se adaptam às necessidades de cada grupo, como vídeos, infográficos, apresentações, e-learning com interatividade e e-books.

Atualmente, com a modernização e a digitalização do mercado, é comum que o EAD seja usado por meio de uma Plataforma LMS, a qual permite que o time ofereça conteúdo personalizado e avalie a evolução dos profissionais, bem como o engajamento sobre cada treinamento.

 

Mobile Learning

 

Outro tipo de treinamento que é tendência no mercado é o mobile learning, ou seja, conteúdos de ensino que podem ser consumidos pelos profissionais por meio do uso de smartphones ou dispositivos móveis.

Considerando a rotina agitada que muitos gestores levam, poder realizar atividades de capacitação no seu tempo e de forma remota aumenta o engajamento com treinamentos e sua motivação em aprender.

 

Rapid Learning e Microlearning

 

Os métodos mais utilizados em soluções mobile learning são o rapid learning e o microlearning. Esses formatos de ensino têm como objetivo promover o aprendizado em curtos períodos de tempo — até 1 hora e entre 3 e 5 minutos, respectivamente.

Para isso, o conteúdo deve ser formado apenas pelo essencial que se quer passar para o profissional, organizado de forma lógica e separado em pequenos módulos. Eles podem ser construídos em vídeos ou apresentações, que ficam disponíveis na plataforma LMS, no sistema usado no smartphone ou em qualquer que seja o ambiente de ensino usado pela empresa.

 

Gamificação 

 

gamificação — prática que consiste na adoção de elementos de jogos para o ensino — também é uma estratégia muito interessante para as corporações que desejam melhorar o desempenho de seus líderes.

Ao contrário dos jogos comuns, em que há um vencedor e um perdedor, a gamificação nos treinamentos propõe atividades que visam desenvolver novos conhecimentos, promover uma competição saudável e minimizar os conflitos, além de melhorar relacionamentos e fazer com que todos se sintam capazes e relevantes.

Dessa forma, ao invés de executar o seu trabalho e produzir resultados de forma automática, o colaborador terá uma atenção ativa e será convidado a buscar estratégias inovadoras o tempo todo.

Com isso, sua mente será treinada a ter esse tipo de pensamento dinâmico e prático, e seus níveis de concentração e captação do conhecimento vão se ampliar, fazendo com que o indivíduo multiplique a sua potência de ação.

 

Quais ferramentas podem otimizar treinamentos para liderança?

 

Existem diversas ferramentas que podem ser utilizadas para otimizar os treinamentos para liderança de uma empresa, permitindo que o time de T&D tenha um plano de alto desempenho e que haja interesse por parte os profissionais. Entre elas, estão:

 

  • sistema de gestão: ajudam na organização, no acompanhamento e na avaliação dos treinamentos;
  • vídeos: facilitam o aprendizado e aumentam o interesse dos participantes de um treinamento;
  • infográficos: permitem a organização de um conjunto de dados de forma simplificada e educativa;
  • apresentações e palestras: promovem o aprendizado com auxílio de um tutor especializado;
  • plataforma LMS: permite fazer o controle e distribuição de conteúdos de treinamento em diferentes formatos e no modelo EAD.

 

Como vimos, profissionais de comando são responsáveis pelo preparo e pela motivação da equipe para que alcancem a eficiência das tarefas organizacionais. Tudo começa no líder, com sua prática diária. Para que uma organização atinja seus objetivos, é preciso investir continuamente na capacitação desse profissional por meio de treinamentos para liderança.

Este artigo foi útil para você? Então conte-nos o seu desafio sobre os treinamentos para liderança e outros temas de desenvolvimento de profissionais!

 

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *