Por que capacitar os seus funcionários?

Três pessoas realizando uma capacitação profissional
6 minutos para ler

Quando o assunto é capacitação profissional e mercado, é fácil perceber o tanto de pessoas que citam um retorno negativo das empresas durante um processo seletivo. A grande maioria relata a falta de profissionais capacitados para as vagas disponibilizadas. Mas se não há profissionais capacitados no mercado, por que não capacitar os que já estão dentro das organizações?

O empresário que tem consciência e visão de negócios entende como solução a capacitação dos seus funcionários. Por quê? Porque estes já estão por dentro nas necessidades da empresa, conhecem os objetivos do grupo e, como diz o ditado popular “Uma mão lava a outra e as duas enxugam o rosto”. Ou seja, a demanda da empresa é suprida assim como o funcionário passa a se sentir mais motivado e qualificado.

Treinamento, desenvolvimento ou capacitação profissional?

Talvez você não saiba, mas treinar é diferente de capacitar que é a mesma coisa que desenvolver.

Quando alguém assume uma função nova, por exemplo, é necessário passar por um treinamento e aprender as atribuições daquele cargo. O objetivo é aperfeiçoar as habilidades em torno de uma função específica.

Geralmente, o treinamento tem um prazo curto, com uma ação de aperfeiçoamento pontual e a forma de aprendizagem é passiva. Isso significa que a pessoa recebe o conhecimento da prática aplicada.

Já a capacitação é um outro termo utilizado pela área de Recursos Humanos para definir o desenvolvimento de pessoal. O foco é o crescimento do colaborador, estando diretamente relacionado com o aprimoramento do conhecimento e de suas habilidades.

Podemos dizer que enquanto o treinamento é de curto prazo, a capacitação ou desenvolvimento tem um prazo mais longo e é focado no futuro do profissional. Além de exigir tempo para a  incorporação e aprendizado das técnicas.

Capacitação profissional não é responsabilidade do funcionário?

Alguns gestores ainda acreditam que o treinamento e a capacitação são atividades dispendiosas e sem retorno. Mas contratar um novo colaborador pode gerar um custo três vezes maior do que manter um e investir neste. Curioso, não?

Já é notório que o treinamento e o desenvolvimento trazem inúmeros benefícios para as empresas. Além do que, um dos grandes fatores para o sucesso de uma organização é, justamente, capacitar seus colaboradores.

Isso porque uma empresa que adota práticas de desenvolvimento pessoal e profissional, assim como se preocupa com a ascensão da carreira de seu time só tem a ganhar, recebendo de volta, os melhores resultados para os seus negócios.

Pensar em capacitar seus colaboradores significa pensar no futuro da empresa, engajando e envolvendo seus funcionários. Isso aumenta a produtividade, ajuda a estabelecer metas, estimula o surgimento de lideranças, reduz a taxa de turnover e ainda proporciona credibilidade aos clientes.

Por que procurar lá fora se você pode melhorar do lado de dentro?

Treinar e desenvolver pessoas não é um custo, mas um investimento. O conhecimento é algo que deve ser trabalhado constantemente. Portanto, não adianta captar os melhores profissionais do mercado para a sua empresa se eles não serão estimulados a se desenvolverem após a contratação. A empresa que não investe em treinamento e desenvolvimento fica estagnada.

O treinamento e a capacitação motivam, ainda que de forma indireta, o seu colaborador que procura crescer profissionalmente dentro daquilo que lhe dá satisfação.

Capacitar ou realizar algum tipo de treinamento não significa mostrar para a sua equipe o tipo de trabalho que deverá ser executado na posição em que ela atua. Vai além disso. É tornar o seu profissional qualificado e criativo, além de estimular as competências que já lhe cabem. O retorno deste investimento será um desempenho mais produtivo, de forma natural.

A empresa que investe na capacitação de seus funcionários agrega valor ao time e passa a ter maior lucratividade. Além do que constrói autoridade na sua área de atuação, destacando-se no mercado, porque em seu corpo de funcionários há profissionais altamente qualificados.

Mas e se o funcionário pedir para sair após a capacitação?

Esta é uma dúvida pertinente já que a empresa vai investir em seu pessoal e não deseja que, após o treinamento e desenvolvimento, seus funcionários deixem a organização.

Não é o propósito deste texto entrar no campo jurídico e em questões contratuais. Porém, é possível sim estabelecer um contrato com o seu funcionário a fim de que ele desenvolva, dentro de um prazo estipulado, um trabalho para o qual o empregador investiu.

Que tipos de soluções a EADSKILL oferece?

É essencial conhecer e realizar um levantamento das carências profissionais dos seus funcionários. Somente desta forma será possível elaborar um conteúdo específico para as mais diversas áreas.

E como fazer isso? Se você é da área de Recursos Humanos, provavelmente já está familiarizado com a sigla LNT, que quer dizer Levantamento das Necessidades de Treinamento. Esse tipo de ação tem como objetivo garantir que os investimentos feitos em capacitação realmente gerem resultados positivos para as empresas.

Primeiro é necessário identificar as necessidades da sua empresa. Feito isso, é hora de identificar os problemas, coletando informações de cada departamento e os obstáculos que devem ser superados. A partir de então, uma lista de opções de treinamento estará disponível e, em seguida, é hora de criar um bom plano de treinamento.

Há inúmeros tipos de treinamento e desenvolvimento, que podem ser feitos de diversas maneiras: online, presencial, híbrido. A EADSKILL pode ajudar a sua empresa desde a primeira etapa, ajudando a identificar as necessidades, até a realização dos treinamentos e, claro, na avaliação após a capacitação.

Não perca tempo e invista nos profissionais da sua empresa. Entre em contato conosco para conhecer melhor as nossas soluções.

Você também pode gostar

Deixe um comentário