Entenda como fazer o mapeamento de competências dentro de sua empresa

 

Entenda tudo sobre mapeamento de competências!

Saber avaliar em quais competências seus colaboradores precisam ser treinados é uma das tarefas mais desafiadoras para o gestor de RH, não é? Esse conhecimento é essencial na elaboração de treinamentos eficazes, que de fato melhorem o desempenho da equipe. Uma ferramenta que pode ajudar você é o mapeamento de competências.

Ele permite ver claramente as habilidades, as atitudes e os conhecimentos necessários para o desempenho de qualquer função e compará-los com a necessidade de aprendizagem dos colaboradores. Ele pode ser usado tanto para o desenvolvimento individual quanto para avaliar as necessidades futuras de treinamento.

Por isso, neste post, vamos mostrar como fazer o mapeamento de competências dentro de sua empresa. Porém, antes, vamos entender o que é, como funciona e para que serve. Confira!

 

O que é o mapeamento de competências?

 

O mapeamento de competências refere-se à criação de uma representação visual das habilidades, das atitudes e dos conhecimentos necessários para o bom desempenho em qualquer função. Dessa forma, o gestor sabe quais são as competências mais importantes de um determinado cargo.

O mapeamento também permite ter uma visão das competências disponíveis em toda a empresa, o que permite analisar se os colaboradores apresentam os requisitos necessários para executar da melhor maneira possível as suas tarefas. Essa comparação permite identificar lacunas, sejam elas deficiências do momento atual, sejam elas deficiências para o futuro.

Ela torna-se uma ferramenta essencial para que qualquer gestor de recursos humanos possa avaliar quais programas de treinamento precisam ser oferecidos aos colaboradores. Com isso, consegue melhorar a performance dos resultados da empresa como um todo.

Além de ajudar a criar um plano de treinamento altamente eficaz, esse mapeamento permite fazer contratações mais certeiras, realocar os profissionais de forma estratégica e descobrir novos talentos. Ou seja, ele pode ser utilizado para muitos fins específicos.

O mapeamento de competências não é só benéfico para a empresa, mas também para o colaborador. Afinal, mostra para o profissional o que ele precisa aprender ou desenvolver para conquistar novas oportunidades na carreira e crescer dentro da própria organização ou fora dela.

 

Como funciona?

 

Porém, para mapear e gerenciar com eficiência, é preciso considerar os três pilares da competência, como já vimos. Então, vamos entendê-los melhor:

 

  • conhecimento: é o conjunto de saberes essenciais para ocupar um cargo, podendo ser aqueles adquiridos nas universidades, nas experiências profissionais ou pessoais;
  • habilidade: é a capacidade de colocar o conhecimento em prática, ou seja, é o saber fazer as atividades conforme a teoria aprendida;
  • atitudes ou comportamentos: é o que leva as pessoas a decidirem se querem ou não colocar em prática o conhecimento e as habilidades adquiridas. Também é a forma como o profissional lida com os relacionamentos e as emoções.

 

Agora que você já sabe o que é e como funciona o mapeamento de competências, vamos colocá-lo em prática? Confira um passo a passo a seguir!

 

Como fazer o mapeamento de competências na sua empresa?

 

Veja as principais etapas que constituem o mapeamento de competências.

 

Mapeie as competências necessárias 

 

O ponto de partida é identificar e listar todas as competências relacionadas a cada cargo no setor ou na empresa. O melhor caminho para fazer isso é por meio da descrição das funções. Se a sua empresa já tem um plano de carreira estruturado, pode usá-lo para obter essa informação.

Caso contrário, reúna-se com os gestores para levantar essas informações. Você também pode fazer uma pesquisa no mercado para descobrir quais são as futuras competências desejáveis para determinado cargo. É possível também observar a forma como os colaboradores exercem sua função para entender melhor os processos envolvidos.

 

Identifique as competências existentes 

 

A próxima etapa é identificar as competências individuais presentes na empresa. Isso pode ser feito por meio de entrevistas e de aplicação de questionários. Ou ainda por meio da avaliação 360º, que também permite ao colaborador avaliar o seu próprio nível de habilidades, de atitudes e de conhecimentos atuais.

Você pode classificar cada item relacionado a esses três pilares em:

 

  • nenhum;
  • pouco;
  • razoável;
  • considerável;
  • especializado.

 

Para facilitar esse processo, pontue cada competência usando um esquema de notas. Lembre-se de criar um mapa para cada colaborador.

 

Determine os níveis de interesse do colaborador

 

Uma adição à etapa anterior é que você inclua os níveis de interesse de cada colaborador em desenvolver ou em aprender novas competências. Isso porque o profissional pode não ter interesse ou não estar disposto a realizar treinamentos não obrigatórios. Ou pode, até mesmo, ter um baixo engajamento nos treinamentos obrigatórios.

Nesses casos, aproveite a etapa anterior para saber os níveis de interesse do colaborador em aprimorar as suas competências, não só aquelas necessárias para seu cargo atual, mas também aquelas importantes para conquistar oportunidades na empresa.

 

Priorize as competências e tome decisões

 

Nesse momento, você deve determinar quais são as competências mais cruciais para sua a equipe. Também deve verificar se falta elencar mais algum item a ser avaliado e definir se as exigências para cada cargo não estão altas nem baixas demais.

A partir dessas informações, você deve priorizar as mudanças mais importantes e urgentes para que saiba por onde começar e focar o que realmente merece atenção na sua empresa. Uma dica para facilitar essa tomada de decisão é utilizar a Matriz de Eisenhower.

 

Escolha o método mais adequado para promover melhorias

 

Outro fator a ser considerado no processo de mapeamento de competências é definir o método mais adequado para os treinamentos e o desenvolvimento dos colaboradores. Para tanto, leve em consideração o perfil da equipe e as tendências de aprendizagem disponíveis no mercado.

Dentre os diferentes métodos, podemos destacar coaching, mentoria, workshops, grupos de estudos e, principalmente, cursos a distância aliados a estratégias de aprendizagem interessantes e atraentes, como gamificação, trilhas de aprendizagem, microlearning, realidade virtual ou aumentada e mobile learning.

 

Acompanhe e documente os resultados 

 

Como em todo o processo de aprendizagem, a etapa de acompanhamento e de documentação dos resultados é essencial. Ela permite apurar possíveis incoerências na hora de construir o mapeamento de competências, como não ter dado importância suficiente ao fato de um certo cargo precisar de determinada habilidade.

Assim, tendo tal habilidade, os colaboradores poderiam ter gerado mais e melhores resultados. Com isso, podemos ver que o acompanhamento dos resultados possibilita pensar em melhorias para, então, realizar ajustes que permitem aperfeiçoar ainda mais os treinamentos na sua empresa.

Como vimos, fazer o mapeamento de competência dentro de sua empresa é fundamental para realizar treinamentos mais eficazes. Ele direciona os gestores de RH a investirem nas lacunas que impedem os colaboradores de alcançarem melhores resultados e o próprio crescimento do negócio. Com nossas dicas, esse processo será mais fácil.

Quer saber mais sobre como otimizar o treinamento e o desenvolvimento de colaboradores em sua empresa? Entre em contato conosco e descubra como nós da EADSKILL podemos ajudar!

Powered by Rock Convert

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *