Você sabe o que é experiência de aprendizagem corporativa?

7 minutos para ler

 

Quando se trata de capacitação profissional, pensamos imediatamente em treinamentos. É verdade que os treinamentos são de fundamental importância para o funcionário, pois ajudam a aprimorar suas habilidades e a desenvolver mais conhecimentos na área.

Mas há outros critérios que qualificam um bom profissional, como a experiência. A experiência é relevante para garantir que o profissional se destaque no mercado de trabalho. Tanto isso é verdade que muitas empresas dão prioridade aos trabalhadores mais experientes, que já atuaram em outros lugares e que já têm alguns anos de trabalho.

Neste post, vamos abordar um conceito que o setor administrativo das corporações vem estudando há algum tempo. Ele representa uma inovação que contribui para qualificar todos os profissionais de qualquer área, incluindo os iniciantes. E facilita bastante os treinamentos. Saiba mais sobre experiência de aprendizagem corporativa, fazendo a leitura completa do post!

 

O que é experiência de aprendizagem?

 

A experiência de aprendizagem corporativa consiste na aquisição de conhecimento, por parte do colaborador, a partir de cada vivência na rotina de trabalho, de cada troca de experiência. Isso significa que é possível apreender conhecimentos das mais diferentes maneiras.

De acordo com esse conceito, o processo de aprendizagem ocorre de forma constante, permitindo desenvolver novos conhecimentos e novas habilidades. Essa experiência acontece individualmente, ou seja, cada funcionário lida com as atividades de forma peculiar, subjetiva, o que torna suas experiências algo muito pessoal.

 

Como aplicar a experiência de aprendizagem de forma eficiente?

 

Existem diferentes modelos de aprendizagem corporativa. Antes de investir nos treinamentos para qualificar os funcionários, é importante conhecer os métodos de aprendizagem. Dessa maneira, os profissionais podem absorver de forma efetiva o conteúdo dos cursos:

 

  • adaptativo: é um método que se ajusta ao ritmo de aprendizagem de cada profissional;
  • colaborativo: é um processo que requer esforço, colaboração e participação ativa dos profissionais;
  • híbrido: é um método que mistura a aprendizagem online com a presencial;
  • social: esse processo considera a interação com outras pessoas e não apenas o aprendizado por meio de livros ou aulas convencionais.

 

Para aprimorar os processos, podemos aplicar algumas estratégias, como as que seguem abaixo. Aproveite para conhecer!

 

Alinhar o novo conteúdo conforme o conhecimento do aluno

 

Um dos meios mais fáceis de aprender é quando associamos o assunto que estudamos com alguma coisa que conhecemos. Isso é válido para tarefas de rotina e também para conteúdo técnico. Saber quais as habilidades e os conhecimentos do profissional simplifica o trabalho, facilitando a absorção do aprendizado.

Alinhando o conteúdo novo com o que já foi adquirido também é possível otimizar o tempo, pois não será necessário estudar diversas vezes o novo conteúdo por não conseguir entendê-lo.

 

Promover uma aprendizagem que estimule os sentidos

 

A experiência de aprendizagem também pode estimular diferentes órgãos do sentido, como a audição, a visão e o olfato. Assim, é possível ter uma melhor percepção de si mesmo e uma noção prática das coisas.

É importante recorrer a plataformas multimídia, como vídeos, áudios, games e outras opções que fazem uso do dinamismo.

 

Associar a experiência a uma emoção mais positiva

 

As emoções positivas, da mesma forma que o alinhamento de conteúdo e o estímulo aos órgãos dos sentidos, contribuem para que o conteúdo seja assimilado com mais rapidez. Assim, é importante passar o material de maneira a estimular alguma emoção positiva no profissional.

Todos aprendem melhor quando o processo envolve algum tipo de sentimento positivo, um afeto. A distância emocional daquilo que está se aprendendo dificulta o processo de aprendizagem.

 

As principais tendências na experiência de aprendizagem

 

A experiência de aprendizagem pode se valer de diferentes recursos. Muitas tendências estão dinamizando o setor educacional, com soluções inovadoras e que satisfazem o público. Vamos citar algumas das mais importantes:

 

A sala de aula digital

 

Com a internet, o acesso à informação aumentou de forma considerável. Cursos à distância aparecem a cada momento. Muitos desses cursos são gratuitos e têm boa qualidade. Claro que é preciso ser seletivo, pois há muitos oportunistas e cursos que não são confiáveis.

A sala de aula digital rompe as limitações comuns da sala de aula física, convencional. Com sua ajuda, um educador pode atingir milhões de pessoas a custos bem baixos. Ainda que não sejam perfeitos e apresentem restrições e falhas, os cursos online transformam o modo de dar aulas e se tornam mais interativos e modernizados, fazendo uso de ferramentas avançadas.

 

A realidade virtual e aumentada

 

Outra tendência na experiência de aprendizagem é a realidade virtual e aumentada. Com o uso de óculos e softwares específicos, é possível que o profissional mergulhe no mundo virtual, interagindo com ele e aprimorando seus conhecimentos.

Os funcionários podem visitar outras empresas e instituições para conhecer as metodologias de trabalho por meio da realidade virtual, mesmo que elas se situem em outra cidade, estado ou país. Podem visitar companhias da mesma cidade sem precisar se deslocar até lá!

 

O Big Data e a Inteligência Artificial

 

Com o Big Data, é possível analisar os programas educacionais e oferecer uma experiência mais rica para os profissionais. Tanto o Big Data quanto a Inteligência Artificial permitem identificar os melhores métodos de ensino para os funcionários da empresa.

Com eles, é possível otimizar os resultados dos profissionais, analisando pontos fracos e pontos fortes e gerando programas personalizados em pouco tempo. A IA possibilita a valorização da criatividade, do pensamento analítico e da inteligência emocional.

Pode-se criar um chatbot que trabalha todos os dias e o dia todo, pronto para passar informações sobre desempenho, tirar dúvidas dos colaboradores, atualizar conhecimentos sobre determinados tópicos e assim por diante.

 

A demanda por aprendizado informal

 

Os programas formais não são a única forma de desenvolver habilidades nos funcionários. Claro que, a partir deles, cria-se uma base mais estruturada e organizada. Mas é recomendado ampliar as possibilidades de aprendizagem, indo além da vinculação a ambientes formais.

É comum que não reste muito tempo, durante o dia, para os profissionais se dedicarem a um treinamento, a um aprendizado formal. Nesse caso, o aprendizado informal pode ser oferecido sob demanda, no próprio local em que o funcionário desenvolve suas atividades: as pequenas orientações, o compartilhamento de experiências, a troca de conhecimentos entre os colegas de trabalho e o chatbot citado mais acima são exemplos dessa estratégia.

A experiência de aprendizagem é relevante para melhorar o desempenho de cada funcionário e a produtividade da empresa. Para que as estratégias e métodos aplicados funcionem, é preciso planejar, selecionar os mais viáveis e sempre aplicar alguma tecnologia. Depois, é necessário mensurar os resultados e buscar formas de aperfeiçoá-los, corrigindo erros e implementando melhorias.

O que achou do conteúdo? Já pratica algumas dessas estratégias? Conhece amigos seus que atuam no setor de RH e precisam de ajuda para melhorar o trabalho deles? Então, aproveite para compartilhar este post nas redes sociais para que outros leitores aproveitem essas informações.

Você também pode gostar

Deixe um comentário