Microlearning: O que é e como utilizar?

 

Saiba o que é microlearning e como utilizá-lo nos treinamentos corporativos.

Quer inovar na forma de apresentar cursos e treinamentos aos seus colaboradores? Existem várias tendências da educação corporativa e o microlearning é uma delas.

Se você busca um método que consiga engajar pessoas, ser flexível em relação às plataformas e ainda estar integrado às tecnologias digitais, essa é uma excelente alternativa para implementar em sua empresa.

Leia, neste artigo, o que você precisa saber sobre essa modalidade de ensino e aprendizagem para organizações!

 

O que é Microlearning e quando utilizar na empresa?

 

O microlearning é um modo de ensino online focado na transmissão do conhecimento de maneira rápida e simples, feita com conteúdos particionados e com curta duração.

Sabemos que, na contemporaneidade, os indivíduos são muito exigidos e precisam ter uma extensa bagagem de conhecimentos. Isso acaba por desmotivar muitas pessoas que se veem sem tempo para se atualizar com a frequência necessária.

Todavia, o microlearning oferece uma abordagem mais objetiva e eficiente sobre as informações que são primordiais para o aprendizado do profissional.

Esse método é muito interessante para o desenvolvimento dinâmico de profissionais que estão em busca de atualizações constantes, mas que acabam não tendo tempo.

Com o uso do microlearning, essa condição é minimizada, pois colaboradores têm um curso mais rápido e com a possibilidade de acesso em qualquer local e horário, ou seja, no momento que for mais pertinente.

Esse tipo de metodologia é adaptável para diversas situações do contexto empresarial, como:

 

  • processos de recrutamento e seleção, com a finalidade de apresentar a empresa e as regras da candidatura;
  • processos de onboarding, onde o colaborador aprende sobre a estrutura da organização, código de conduta, missão, visão e valores;
  • estratégias de comunicação, informando sobre novidades às equipes;
  • treinamentos para atualização dos profissionais, com informações sobre algum tema específico;
  • programas de desenvolvimento profissional, com minicursos mais dinâmicos e flexíveis.

 

microlearning

 

Quais são os benefícios desse método?

 

Você já deve ter percebido que essa forma de ensino é bastante versátil. No entanto, o importante é ressaltar sua eficácia no ambiente corporativo. Separamos algumas vantagens na adoção desse método.

Note que existem benefícios tanto para a gestão quanto para o colaborador de uma empresa que adota o microlearning.

 

Otimização de tempo

 

Esse aspecto tem duas vertentes. A primeira diz respeito à empresa, já que a criação de materiais educativos completos pode ser extremamente demorada, dependendo da estrutura da organização e do tamanho do material que se quer oferecer. Desenvolver microconteúdos educativos é um caminho muito mais rápido para alcançar os objetivos.

Por outro lado, o profissional consegue ficar a par de informações importantes e atualizações pertinentes à carreira, sem que muito do seu tempo seja tomado.

Outro fator importante é a mobilidade trazida pelo microlearning. Sem precisar se deslocar até salas e cursos em horários específicos, o colaborador pode se desenvolver acessando conteúdos na palma da mão, entre uma tarefa e outra, otimizando seu tempo.

 

Redução de custos

 

Para uma equipe de RH que conta com poucos recursos, mas, ainda assim, deseja investir no desenvolvimento de pessoas, essa alternativa é muito mais viável que a elaboração de um curso maior e mais complexo.

Como veremos mais à frente, o microlearning pode ser aplicado de diversas maneiras e algumas delas são extremamente acessíveis financeiramente, como a gravação de vídeos e de podcasts.

 

Facilidade de atualização

 

Um dos desafios das empresas que criam grandes materiais de educação corporativa é a atualização deles com o tempo. As alterações de pequenas normas podem exigir uma nova edição de todo o conteúdo, demandando mais gastos e tempo. Ao usar pequenas partições de conteúdo, qualquer mudança necessária se torna mais simples de ser realizada.

 

Flexibilidade

 

Sabemos que o contexto de consumo atual é de liberdade de escolha. As pessoas não querem estar presas em plataformas ou horários específicos, na hora de ter acesso a algum conteúdo, mesmo que seja educativo.

Por isso, o ensino online se apresenta como uma espécie de “Netflix” para a educação corporativa. Os colaboradores podem acessar as pequenas cápsulas de conteúdo no horário e ambiente que desejarem e na plataforma que preferirem.

Essa flexibilidade é um fator motivador, pois dá controle ao profissional e permite que ele guie seu próprio caminho de desenvolvimento.

 

Personalização

 

É cada vez mais comum que empresas contem com equipes marcadas pela diversidade, tanto de gênero quanto de faixa etária e perfil social. Isso é excelente e enriquecedor, porém, na hora de desenvolver um material educativo, pode ser um verdadeiro desafio criar algo com uma linguagem que seja engajadora para todos os públicos.

Nesse sentido, trabalhar com materiais disponibilizados online permite que você tenha diversas versões de um mesmo conteúdo e personalize a experiência de cada colaborador. Sem limite de espaço, a internet é o local ideal para gestores que desejam apostar em múltiplas linguagens ao tratar de algum assunto.

 

Quais são as formas de aplicar?

 

Outra vantagem dessa forma de ensino é a possibilidade de trabalhar com múltiplos formatos. Pensando nisso, separamos algumas maneiras de aplicar o microlearning no ambiente corporativo. Leia a seguir!

 

Treinamento em vídeo

 

Com o microlearning, há uma estrutura completa de ensinamentos didáticos que podem ser acessados quantas vezes o colaborador precisar para absorver o conteúdo. Por meio de vídeoaulas, além da compreensão ser melhor, a pessoa terá o campo visual e auditivo estimulados e não vai levar tanto tempo quanto em um curso convencional.

Essa otimização também é benéfica, porque dentro da competitividade corporativa o tempo é precioso. Não há espaço para que um novo funcionário leve meses para começar a atuação. Por isso, um treinamento mais objetivo é indispensável para o crescimento, tanto do profissional quanto da empresa.

 

Tutoriais online

 

Um dos pontos a ser pensado sobre os treinamentos é que, muitas vezes, eles visam mais teoria do que a prática e podem ser facilmente esquecidos a longo prazo. Logo, se você se confrontar com uma situação na qual precisa realizar um procedimento específico e não conseguir se lembrar de como fazê-lo, inevitavelmente, consultará todo o material do curso novamente.

Pensando nisso, o microlearning adotou uma estrutura de tutoriais online, com o objetivo de resolver questões específicas do cotidiano. Essa ferramenta é fundamental em caso de esquecimento ou incerteza de como realizar uma tarefa e direciona uma ação em relação aos problemas que possam se apresentar no dia a dia.

O acesso aos tutoriais são fáceis e rápidos, visando uma consulta imediata. Ele pode ter diversos formatos de acordo com cada assunto, objetivando uma melhor compreensão do que é passado.

 

Pílulas de conhecimento por meio de simulação

 

As pílulas de conhecimento por meio de simulação funcionam com o intuito de fazer com que o colaborador se situe sobre os processos da corporação com antecedência. Quando um funcionário ingressa na empresa, é comum que ele se sinta nervoso e um tanto deslocado. As simulações o ajudam a sanar as dúvidas mais pontuais que ele possa ter.

Com isso, além de melhorar a integração do indivíduo na organização, ele também vai ser capaz de fornecer resultados mais rápido, afinal as respostas estarão disponíveis para ele no tempo em que precisar. Essas simulações visam dar orientações sobre questões ligadas ao dia a dia corporativo e ao ambiente de trabalho.

 

Podcasts

 

Os podcasts são um formato de microlearning que se torna cada vez mais comum e difundido. Eles são conteúdos em áudio, que narram um texto base com o intuito de facilitar o acesso das pessoas ao conhecimento, ou seja, se você não pode interromper o seu trabalho para ler no momento, tem a possibilidade de ouvir.

No ambiente corporativo, em vez de unir os colaboradores em uma sala durante horas para passar questões elementares, é possível transmitir tais informações por meio de podcasts. Com isso, as pessoas serão capazes de compreender com mais eficácia o que é passado, cada um ao seu modo e nos momentos mais interessantes.

 

Simulações para desenvolver habilidades

 

Existem habilidades que são indispensáveis a um profissional de alta performance e nem sempre será possível desenvolver essas habilidades na prática. Já que, poucas vezes o mundo corporativo deixa passar batido alguns erros e, com isso, podemos perder muitas oportunidades.

Por isso, é muito interessante usar simulações para desenvolver habilidades, tais como de comunicação, expressão corporal, técnicas de negociação, entre outras.

Ser capaz de controlar as expressões corporais, faciais e saber conduzir uma boa tomada de decisões junto ao cliente, é muito relevante para o bom desempenho do colaborador.

Por isso, participar de simulações que o possibilitam treinar essas atividades é ótimo para que ele se sinta mais seguro e preparado no momento da prática com o cliente real. Essa estratégia de microlearning deve ser rápida e objetiva, focando no que realmente importa.

 

Autoavaliação

 

A autoavaliação é primordial para testarmos nossos conhecimentos e verificar se estamos, de fato, compreendendo o que é ensinado. O microlearning conta com testes que avaliarão o nível de entendimento do profissional sobre o assunto que ele aprendeu e, por meio desses testes, o cérebro é exercitado e fixa melhor os conteúdos.

Além disso, o colaborador será capaz de analisar quais são as áreas nas quais ele precisa reforçar suas pesquisas e sua atenção, e poderá ver também o que já está fixado em sua mente. Isso é muito benéfico, pois é comum o colaborador achar que compreendeu um conceito e não conseguir demonstrá-lo na prática.

Com os testes, torna-se possível direcionar melhor o estudo e fazer com que o funcionário mantenha uma atenção ativa no que é ensinado a ele, minimizando a dispersão e ampliando o foco, afinal, as informações são objetivas e simples.

 

Como deve ser o planejamento de uma estratégia de microlearning?

 

Depois de ler sobre tantos aspectos interessantes dessa modalidade de ensino, você deve ter ficado com vontade de aplicar em sua empresa, certo? Esperamos que sim! Contudo, tudo começa com um bom planejamento e é disso que falaremos agora.

Separamos as principais etapas a serem seguidas pela gestão que deseja investir em aprendizado corporativo por meio do microlearning.

 

Análise do público-alvo

 

Entender o público-alvo não é pré-requisito apenas para a equipe de vendas da empresa. Para o RH, é fundamental conhecer a fundo o perfil daqueles que receberão um treinamento ou terão acesso a um projeto de educação corporativa.

Como já falamos, é comum que equipes sejam formadas por indivíduos com diversos perfis e é preciso adotar uma linguagem que atraia a todos. Outro ponto a ser pensado é em relação à hierarquia. Se o material for voltado para executivos, a abordagem será diferente de uma para analistas, certo?

 

Definição de conteúdo

 

A segunda etapa é a de definir a intenção do conteúdo a ser distribuído. Se vai ser um treinamento completo sobre uma nova norma ou equipamento, um material para onboarding, algo que ajude na difusão dos valores e objetivos da empresa, ou mesmo, cursos completos para desenvolvimento dos profissionais.

Perceba que cada tipo de objetivo pode requisitar um conteúdo diferente: maior ou menor; que use fontes diversas ou seja produzido pelo próprio gestor; que necessite de plataformas mais elaboradas ou seja de simples difusão.

 

Orçamento

 

É claro que o orçamento é parte importante do processo para implementar o microlearning em sua empresa. Nessa questão, muitos gestores escolhem começar por ele, analisando quanto têm de recursos à disposição, para depois pensar em quais ferramentas serão usadas.

Já outros, preferem escolher o método, o conteúdo e as ferramentas inicialmente, para só depois fazerem um orçamento do que necessitam e solicitar ao executivo e ao financeiro.

 

Escolha de ferramentas e plataformas

 

Existem diversas soluções tecnológicas que você pode adotar em sua estratégia de aprendizagem. São vídeos, games, bots e muitas outras ferramentas inteligentes que você pode adotar.

Por outro lado, é preciso contar com uma plataforma de aprendizagem, onde todos os materiais fiquem armazenados e organizados para serem acessados de forma dinâmica e intuitiva. Por isso, é importante pesquisar bastante qual é a melhor plataforma de microlearning para sua empresa.

 

Elaboração do conteúdo

 

Gerar o conteúdo é o próximo passo e, para saber qual é o melhor caminho nesse aspecto, é preciso considerar o grau de profundidade do material. Em diversos casos, é possível contar com os próprios profissionais da empresa para a elaboração de um conteúdo rico e instrutivo.

Você pode pedir apoio dos gestores e de autoridades na empresa sobre o assunto em questão. Caso não seja possível, existem diversas consultorias que se encarregam da elaboração de treinamentos.

 

Divulgação

 

Por fim, é hora de trabalhar na divulgação do material de microlearning. Iniciativas que mostrem os benefícios desse modelo de aprendizagem são bem-vindas para apresentar aos colaboradores essa oportunidade de crescimento.

Utilizar esse método é uma excelente estratégia para valorizar os talentos da empresa, mostrando preocupação com seu desenvolvimento. Além disso, é um meio para implementar uma cultura de aprendizagem, onde o ensino e o crescimento são constantes no ambiente organizacional.

Como vimos, o microlearning é uma excelente ferramenta para desenvolver os colaboradores e aumentar sua eficiência e produtividade. Além disso, a corporação aprimora seu capital intelectual e consegue desenvolver profissionais de alta performance, otimizando o tempo e gastando pouco.

Agora, que você entendeu o potencial do método de microlearning, compartilhe essa tendência com outras pessoas em suas redes sociais!

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *